fotografia e audiovisuais

Download FOTOGRAFIA E AUDIOVISUAIS

Post on 07-Jan-2017

220 views

Category:

Documents

0 download

Embed Size (px)

TRANSCRIPT

  • GOVERNO DO ESTADO DO PARAN

    SEcRETARiA DE ESTADO DA EDucAO

    SRiE cADERNOS TEMTicOS

    FotograFia e audiovisuais

  • Secretaria de Estado da Educao

    Superintendncia da Educao

    Diretoria de Tecnologia Educacional

    Coordenao de Multimeios

    CuriTibaSEED/Pr

    2010

    Fotografia e audiovisuais

  • foto

    graf

    ia e

    au

    dio

    visu

    ais

    3

    permitida a reproduo total ou parcial desta obra, desde que seja citada a fonte.

    Coordenao de MultimeiosAutoresMarcio Roberto Neves PadilhaMarcelo Munhoz

    Coordenao de Mdias Impressa e WebReviso de textoAquias da Silva ValascoOrly Marion Webber Milani

    Coordenao de MultimeiosCapaChristiane AnnesDiagramaoEziquiel MentaJuliana Gomes de Souza DiasWilliam de OliveiraFotografiaMarcio PadilhaIlustraesAndrea da Silva CastaginiCleverson de Oliveira DiasJocelin Jos Vianna da SilvaProjeto grficoJuliana Gomes de Souza Dias

    SECREtARiA DE EStADO DA EDuCAODiretoria de tecnologia EducacionalRua Salvador Ferrante, 1.651 BoqueiroCEP 81670-390 Curitiba Paranwww.diadia.pr.gov.br/multimeios

    iMPRESSO NO BRASiLDiStRiBuiO GRAtuitA

    catalogao na fonte - ceditec - seed - pr

    Paran. Secretaria de Estado da Educao. Superintendncia da Educao. Diretoria de tecnologias Educacionais.P111Fotografia e audiovisuais / Secretaria de Estado da Educao. Superintendncia da Educao. Diretoria de tecnologias Educacionais. Curitiba : SEED Pr., 2010. - 60 p. (Cadernos temticos)iSBN978-85-8015-012-4 1. Fotografias. 2. Audiovisuais. 3. Retratos. 4. Artes audiovisuais. 5. Linguagem cinematogrfica. 6. Educao-Paran i. ttulo. ii. SrieCDD770CDu 77+37(816.2)

  • APRESENTAO

    A Diretoria de Tecnologia Educacional (Ditec), da Secretaria de Estado da Educao do Paran, viabiliza aes que possibilitam no apenas o acesso operacional aos equipamentos existentes na escola, mas tambm a pesquisa, a produo e a veiculao de contedos educacionais de forma compatvel com os avanos tecnolgicos.

    Nossa proposta consiste na integrao e articulao das mdias com o mundo moderno por meio de aes desenvolvidas pela TV Paulo Freire, pelo Multimeios e pelo Portal Dia-a-dia Educao. Alm do acesso tecnologia, entendemos que necessria a orientao para o seu uso. Essa a tarefa da equipe dos assessores da Coordenao Regional de Tecnologia na Educao (CRTE) presente nos Ncleos Regionais de Educao e que atende aos professores das escolas da Rede Pblica.

    Para complementar a ao de produo e disponibilizao de materiais didticos de apoio ao uso de tecnologia, o Multimeios produziu este caderno temtico, que apresenta um panorama sobre produo fotogrfica e audiovisual.

    Nosso objetivo aproximar a comunidade escolar aos elementos que compem estas linguagens, incentivando sua apropriao tcnica e instigando produo de contedos digitais.

    Elizabete dos SantosDiretora de Tecnologia Educacional

    Eziquiel MentaCoordenador de Multimeios

  • SumRiO

    1 A TCNICA DA foTogrAfIA................................................................................................71.1 A RELAO ISO / TEMPO / ABERTURA ..................................................................71.2 A ABERTURA ...................................................................................................................81.3 O TEMPO DE EXPOSIO............................................................................................91.4 A RELAO ABERTURA/VELOCIDADE ................................................................101.5 MODOS DE OPERAO DE CMERAS FOTOGRFICAS .....................................101.6 MOVIMENTO E VELOCIDADE .................................................................................121.7 FOCALIZAO .............................................................................................................131.8 PROFUNDIDADE DE CAMPO ABERTURA DO DIAFRAGMA ............................141.9 TIPOS DE LENTES ........................................................................................................151.10 COMO EMPUNHAR UMA CMERA FOTOGRFICA ..........................................171.11 RETRATOS ...................................................................................................................181.12 COMPOSIO ............................................................................................................181.13 PAISAGENS ..................................................................................................................191.14 A PRODUO .............................................................................................................201.15 CUIDADOS COM A CMERA FOTOGRFICA ......................................................22rEfErNCIAS .....................................................................................................................22

    2 ArTES AUDIoVISUAIS ...........................................................................................................242.1 DEFINIES INICIAIS.................................................................................................242.2 ROTEIRO ........................................................................................................................262.3 LINGUAGEM CINEMATOGRFICA ..........................................................................282.4 ENQUADRAMENTOS ..................................................................................................292.5 LINGUAGEM AUDIOVISUAL ....................................................................................362.6 PRODUO ..................................................................................................................382.7 DIREO DE FOTOGRAFIA .......................................................................................392.8 DIREO DE ARTE ......................................................................................................462.9 SOM ................................................................................................................................472.10 DIREO DE ATORES E NO-ATORES ..................................................................482.11 EDIO ........................................................................................................................502.12 DISTRIBUIO / VEICULAO ..............................................................................52rEfErNCIAS .....................................................................................................................52

  • foto

    graf

    ia e

    au

    dio

    visu

    ais

    7

    1 A TcNicA dA fOTOgRAfiA

    Marcio Roberto Neves Padilha

    Para se produzir uma boa imagem fotogrfica, primeiramente necessrio conhecer as funcionalidades de seu equipamento. As cmeras sejam elas manuais ou automticas, compactas ou reflex possuem modos de regulagem que garantem a qualidade da fotografia.

    O nosso dever explorar as possibilidades que o equipamento nos proporciona para atingir o mximo controle na criao fotogrfica. Alm disso, conhecer e saber manipular o trip da exposio, ou seja, a relao ISO / tempo / abertura garantir o controle do resultado de sua produo.

    1.1 A RELAO iSO / TEmPO / ABERTuRA

    Ao considerar que a luz que atinge um objeto varia conforme hora do dia e condies atmosfricas, entre outros, perceberemos que controlar esse fator fundamental para produzir uma boa imagem fotogrfica. Com a dose certa de iluminao, obteremos uma imagem geral clara e cada tonalidade da cena reproduzida exatamente como a observamos.

    A exposio depende basicamente do nvel de luminosidade da cena (quantidade de luz que passa pela lente e por quanto tempo). Portanto, esto envolvidas nesse momento a sensibilidade do filme (ISO), a velocidade do obturador (tempo) e a abertura do diafragma da cmera.

    Elementos a serem considerados:

    ISO velocidade do filme (quanto mais alto, mais sensvel, o que permite uma exposio mais rpida);Abertura ( a abertura no interior da lente que permite a passagem de luz; expresso por f/_);Velocidade do obturador;Combinao da abertura e do tempo de exposio;Fotmetro.

    FIGURA 1 - ANEL DE REGULAGEM INDICANDO O ISO DO FILME E A VELOCIDADE DE OBTURAO.

  • foto

    graf

    ia e

    au

    dio

    visu

    ais

    8

    A norma ISO (Internacional Standards Organization) corresponde sensibilidade de um filme ou da regulagem de sua cmera digital em relao luz. Quanto maior o nmero indicado para o ISO, mais sensvel o filme. Um ISO 1600, por exemplo, necessita de pouca luz para obter uma exposio correta, enquanto que um ISO 25 necessita de seis vezes mais luz para obter o mesmo resultado.

    Fonte: Guia Completo de Fotografia National Geographic.

    1.2 A ABERTuRA

    Assim como controlamos o fluxo de gua de uma torneira, podemos tambm controlar o quanto de luz pode entrar em uma cmera fotogrfica. A abertura do diafragma da lente de sua cmera faz esse papel, controlando a quantidade de luz que passa por ela. indicada dessa maneira:

    FIGURA 2 ABERTURA DO DIAFRAGMA.

    Como podemos observar, usada uma srie de nmeros marcados no anel da lente para indicar essas aberturas. As regulagens aparecem da maior para a menor abertura. Note que um valor menor do diafragma (f/) indica uma abertura maior. Em contrapartida, um valor maior indica uma abertura menor.

    Diafragma o mecanismo das objetivas que controla a abertura e, consequentemente, a quantidade de luz que entra pela lente da cmera.

    Para efeito prtico, considere ento estas ideias:

    Quanto maior a abertura, menor o tempo de exposio e vice-versa.Com grande abertura e exposio igual, o filme exposto mesma quantidade de luz.Com grande abertura e alta velocidade, a profundidade de campo pequena e o movimento da cena congelado.Com p